Tratamento para Atrofia Vaginal (Vaginite Atrófica) com INTRAROSA


 

Também chamada de atrofia vaginal, a vaginite atrófica é definida como a secagem e inflamação das paredes vaginais devido à falta de produção de estrogênio.

A vaginite atrófica caracteriza-se pela manifestação de um conjunto de sintomas como secura, coceira, irritação, ardor e sangramento vaginal durante o contato íntimo, diminuição da lubrificação e diminuição do desejo.

Estes sintomas são muito comuns em mulheres após a menopausa, mas que também podem ocorrer no período pós-parto, durante a amamentação ou devido a efeitos colaterais de determinados tratamentos, que são fases em que a mulher tem quantidades baixas de estrogênios. O pH vaginal também se encontra mais elevado do que o normal, o que pode aumentar o risco de desenvolvimento de infecções e de ocorrerem lesões no tecido.

“É natural que, com o passar dos anos e o avançar da idade, aconteça uma diminuição da espessura da superfície da vagina. Ela fica mais fina e, com isso, podem surgir sintomas como secura e dores durante a relação sexual”, explica Rogério Bonassi, segundo vice-presidente da Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia do Estado de São Paulo (SOGESP). Segundo ele, a partir dos 60 anos, de 70% a 80% das mulheres apresentam o quadro.

Mais de 90% dos casos de atrofia vaginal têm como principal motivo a falta de estrogênio, hormônio feminino que diminui no organismo durante a menopausa. Mas o problema também pode aparecer, com menor frequência, por causas secundárias, como a quimioterapia, a radioterapia ou o uso de cigarro.

O INTRAROSA (PRASTERONA, DHEA) – É uma pró-hormona esteroide na biossíntese de testosterona e estradiol. Conduz à ativação de recetores estrogénicos e androgénicos na parede vaginal.

INTRAROSA, é bioquímica e biologicamente idêntica à DHEA humana endógena, um esteroide precursor que é inativo isoladamente e que é convertido em estrogénios e androgénios. Assim, diferente dos preparados de estrogénio porque fornece também metabolitos androgénicos.

Nota-se um aumento mediado pelo estrogénio no número de células superficiais e intermédias e uma diminuição no número de células parabasais na mucosa vaginal. Adicionalmente, o pH vaginal diminuiu para o intervalo normal, facilitando assim o crescimento da flora bacteriana normal.

INTRAROSA (De-hidroepiandrosterona, DHEA) é indicado para o tratamento de atrofia vaginal, a vaginite atrófica.

No BRASIL os pacientes podem ter acesso a este medicamento através da importação por pessoa física, mediante a apresentação da prescrição médica e alguns documentos pessoais.

A Primedicin pode assessorar a importação do medicamento INTRAROSA, consulte-nos para mais informações.

INTRAROSA é um medicamento e seu uso pode oferecer riscos. Procure um médico e leia a bula.

 

 

Fontes:

https://revistacrescer.globo.com/Familia/Saude-e-Beleza-dos-pais/noticia/2017/08/vagina-deprimida-entenda-o-que-e-atrofia-vaginal.html

https://www.tuasaude.com/vaginite-atrofica/

https://www.minhavida.com.br/saude/temas/vaginite-atrofica

https://www.ordemfarmaceuticos.pt/fotos/publicacoes/e_publicacao_sgm_1813146485cfa672dd0772.pdf

https://delas.ig.com.br/amoresexo/2017-10-31/libido-idade.html

Não há comentários

Faça um comentário