PORFIRIA HEPÁTICA AGUDA (AHP)


Porfiria Hepática Aguda (AHP) refere-se a uma família de doenças genéticas raras caracterizadas por ataques potencialmente fatais e, para algumas pessoas, dor crônica (contínua e às vezes vitalícia) e outros sintomas que interferem na sua capacidade de viver uma vida normal. O AHP é uma doença hereditária, o que significa que pode ser transmitida de pais para filhos. Isso pode ocorrer se um ou ambos os pais forem portadores do gene defeituoso, dependendo do tipo de AHP. Homens e mulheres herdam a doença com a mesma frequência; no entanto, as mulheres tendem a sofrer os sintomas com mais frequência do que os homens.

Existem quatro tipos de AHP:

  • Porfiria aguda intermitente (AIP)
  • Porfiria Variegata (VP)
  • Coproporfiria hereditária (HCP)
  • Porfiria por Deficiência de ALAD (ADP)

O AHP pode causar uma ampla gama de sintomas que imitam os de outras doenças, e algumas pessoas com um gene defeituoso associado ao AHP podem não apresentar nenhum sintoma. Pessoas com AHP que apresentam sintomas podem sofrer ataques graves que geralmente são imprevisíveis e incluem dor abdominal (barriga) muito dolorosa. Algumas pessoas também podem apresentar sintomas crônicos, como dor entre os ataques. A maioria das pessoas apresenta pelo menos um outro sintoma além da dor de barriga. Alguns desses sintomas podem incluir:

  • Náusea e vomito
  • Diarreia ou prisão de ventre (fezes aquosas ou dificuldade para evacuar)
  • Dor nas costas ou no peito
  • A fraqueza muscular
  • Fadiga
  • Batimento cardíaco acelerado
  • Convulsões
  • Ansiedade e / ou depressão
  • Confusão
  • Formação de bolhas na pele (apenas em VP e HCP)

Em pessoas com AHP, o processo de produção de heme no fígado não funciona corretamente devido a uma mutação genética. No fígado, esse processo é controlado por uma enzima chamada sintase do ácido aminolevulínico 1 (ALAS1).

Quando o ALAS1 é ativado, o processo de produção do heme não consegue acompanhar. Isso faz com que substâncias tóxicas chamadas ácido aminolevulínico (ALA) e porfobilinogênio (PBG) se acumulem. ALA e PBG estão associados a ataques e outros sintomas de AHP.

O medicamento GIVLAARI age reduzindo a quantidade de ALAS1 no fígado, o que leva a uma redução nos níveis das toxinas ALA e PBG.

No BRASIL os pacientes podem ter acesso a este medicamento através da importação por pessoa física, mediante a apresentação da prescrição médica e alguns documentos pessoais.

A Primedicin pode assessorar a importação do medicamento GIVLAARI , consulte-nos para mais informações.

GIVOSIRANA  é um medicamento e seu uso pode oferecer riscos. Procure um médico ou um farmacêutico.

 

 

Fonte: https://liverfoundation.org/pt/acute-hepatic-porphyria-ahp/#what-are-some-symptoms-of-ahp; https://www.givlaari.com/what-is-givlaari#how-givlaari-works

Não há comentários

Faça um comentário

Iniciar conversa
WhatsApp
WhatsApp