Ter filhos do sexo masculino reduz expectativa de vida das mães


post

Mulheres que tiveram filhos viveram oito meses e meio menos após o último parto em relação àquelas que só tiveram meninas

Ter filhos do sexo masculino pode reduzir a expectativa de vida das mães, de acordo com pesquisa realizada na Finlândia.

A pesquisa demonstra que mulheres que tiveram filhos viveram uma média de oito meses e meio menos após o último parto em relação àquelas que só tiveram meninas. As informações são do Daily Mail.

A expectativa de vida mais curta permaneceu independentemente do status social e riqueza das mães. No entanto, o sexo das crianças não fez diferença para a expectativa de vida do pai. Segundo os pesquisadores, isso sugere que há uma razão biológica por que as mulheres que têm meninos morrem mais cedo.

Uma teoria é que as mulheres que esperam meninos têm mais testosterona, o que enfraquece o sistema imunológico. Meninos também crescem mais rápido no útero e são geralmente mais pesados para carregar, colocando mais pressão sobre o corpo.

A pesquisa, liderada por Samuli Helle, da Universidade de Turku, na Finlândia, avaliou a sobrevivência pós-reprodutiva de mais de 11 mil mães no período pré-industrial na Finlândia a partir de registros.

Os dados foram coletados a partir de indivíduos nascidos em oito diferentes paróquias finlandesas, cobrindo do século 17 ao 20, quando uma sociedade maioritariamente agrícola não tinha acesso a cuidados modernos de controle de natalidade ou médico.

Os resultados mostraram que uma mãe que teve seis filhos viveria por mais 32,4 anos, em média, após o nascimento de seu último filho, enquanto uma mulher que teve filhas morreria 33,1 anos depois do último parto. “A pesquisa mostra que quanto mais filhos uma pessoa têm, menor sobrevida pós-reprodução. Biologicamente, há um maior custo associado a ter um menino do que uma menina, de modo que é uma explicação para o tempo de vida mais curto”, afirma Helle.

 

Fonte: iSaude.net

Não há comentários

Faça um comentário