Enxaqueca não é somente uma simples dor de cabeça. É um problema de saúde sério, que acomete mais de 30 milhões de brasileiros (3 mulheres para cada homem) e merece acompanhamento médico especializado. Isso porque quem sofre de enxaqueca perde dias de trabalho e momentos importantes da vida por conta das crises que duram de 4 a 72 horas. E o pior: muitos fazem uso abusivo de analgésicos, o que significa que tomam mais de dois comprimidos do medicamento por semana. Estima-se que as crises de enxaqueca comprometam 1,4% do total de anos de vida saudável do paciente. A dor de...

No início de 2018, a OMS (Organização Mundial de Saúde) incluiu a enxaqueca, doença neurológica, hereditária e crônica, no rol das enfermidades mais incapacitantes. Não é para menos. Para quem sofre de enxaqueca, o impacto social, econômico e emocional é inevitável, uma vez que o paciente não presta atenção nas coisas, não trabalha ou estuda bem e tem certas áreas da memória afetadas durante uma crise. Muitas vezes confundida com outras cefaleias, a enxaqueca é um tipo de dor de cabeça que costuma provocar dores unilaterais e latejantes, acompanhadas na maioria das vezes de náuseas, vômitos e intolerância a sons, luz e cheiros fortes. As crises tendem a aparecer ocasionalmente, com duração...

          A enxaqueca é um tipo de dor de cabeça que provoca uma dor constante e pulsátil na lateral da cabeça. Pode ser causada por uma disfunção crônica, que causa dores de cabeça constante que podem permanecer por até 15 dias durante 3 . A enxaqueca também pode ser causada por fatores externos ou internos como: estresse, jejum prolongado, cheiro forte, mudança de pressa ou temperatura, ruídos, sono desregulado, alguns tipos de alimentos e bebidas. A enxaqueca é um dos 10 problemas mais incapacitantes do mundo e atinge 15% da população. SINTOMAS: Náusea; Vômitos; Fotossensibilidade; Irritabilidade; Depressão; Sensibilidade à luz ou som; Tontura; Dificuldade...

Foi aprovado recentemente pela FDA (Agência de Administração de Alimentos e Drogas dos EUA) o primeiro medicamento para prevenção da enxaqueca. Para Eric Bastings (vice-diretor da Divisão de Produtos de Neurologia do Centro de Avaliação e Pesquisa de Drogas da FDA), o Aimovig é uma nova e promissora opção para reduzir o número de dias com enxaqueca. "Precisamos de novos tratamentos para essa condição dolorosa e muitas vezes debilitante", afirmou. A medicação que é destinada apenas para pacientes adultos, age bloqueando a atividade do peptídeo relacionado ao gene da calcitonina, uma molécula que está envolvida em crises e na permanência da enxaqueca...