Um estudo liderado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) com medicamentos que são usados para tratar hepatite C mostrou eficácia contra o novo coronavírus, que causa a covid-19. A doença já infectou mais de 9,6 milhões de pessoas no mundo e matou quase 490 mil, segundo o painel global da universidade Johns Hopkins. No Brasil, os dados de ontem (25) do Ministério da Saúde contabilizam 1.228.114 casos e 54.971 óbitos. Em experimentos in vitro com três linhagens de células, incluindo células pulmonares humanas, o antiviral daclatasvir impediu a produção de partículas virais do novo coronavírus que causam a infecção. O medicamento......

A Anvisa está em contato com a Gilead, empresa que fabrica o remdesivir no exterior, para acompanhar a evolução dos estudos do medicamento para no tratamento da covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). O FDA (Food and Drug Administration) autorizou o uso do medicamento nos Estados Unidos nesta sexta-feira (1) para o tratamento da doença em pacientes hospitalizados em estado grave. “Baseado na totalidade das evidências científicas disponíveis, é razoável crer que o remdesivir possa ser efetivo no tratamento da Covid-19 e que, quando usado sob as condições descritas nesta autorização, os conhecidos e potenciais benefícios superam os conhecidos......

A Gilead está trabalhando em estreita colaboração com as autoridades globais de saúde para responder ao novo surto de coronavírus (COVID-19) por meio do uso apropriado do remdesivir sob investigação. Juntamente com a Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA), os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), o Departamento de Saúde e Serviços Humanos (DHHS), o Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas (NIAID) e o Departamento de Defesa (DoD) – CBRN Medical; o CDC da China e a Administração Nacional de Produtos Médicos (NMPA); a Organização Mundial de Saúde (OMS); e pesquisadores e clínicos em toda......

(Reuters) – A Austrália concedeu aprovação provisória ao remdesivir da Gilead Sciences Inc como a primeira opção de tratamento para o COVID-19 no país, informou nesta sexta-feira a Administração de Produtos Terapêuticos (TGA). A aprovação é para pacientes adultos e adolescentes com sintomas graves de COVID-19 e foram hospitalizados, informou o órgão regulador australiano. (https://bit.ly/2BWzAw7) O remdesivir tornou-se o tratamento de escolha para muitos países contra pacientes com COVID-19 gravemente enfermos, depois que o medicamento administrado por via intravenosa ajudou a diminuir os tempos de recuperação hospitalar em um ensaio clínico. A aprovação australiana amplia o uso do remdesivir em todo......

A Anvisa publicou nesta quarta-feira (24/6), em edição extra do Diário Oficial da União (D.O.U.), a autorização para realização de dois novos estudos clínicos para Covid-19. O primeiro refere-se a um estudo de Fase 3, randomizado, duplo-cego, multicêntrico, para avaliar a eficácia e a segurança do medicamento experimental remdesivir com tocilizumabe em comparação ao remdesivir com placebo em pacientes hospitalizados com pneumonia grave pela Covid-19. O pedido de autorização foi feito pela empresa PPD do Brasil Suporte a Pesquisa Clínica Ltda, que submeteu os dados e as informações sobre o medicamento experimental para avaliação da Agência. De acordo com o protocolo clínico......

Em 19 de janeiro, um homem de 35 anos se dirigiu a um posto de saúde do condado de Snohomish, no Estado de Washington (Costa Oeste dos EUA) relatando tosse e sensação de febre nos quatro dias anteriores. Passou 20 minutos na sala de espera, e depois foi chamado a um consultório, onde foi examinado. Contou que havia regressado de uma visita à sua família em Wuhan, na China, em 15 de janeiro. Ao ver uma alerta de segurança sobre o novo coronavírus, decidiu ir ao médico. Diante do histórico da viagem, o Departamento Estadual de Saúde foi avisado e......

A farmacêutica norte-americana Regeneron anunciou nesta segunda-feira (6) que começou a fase final de testes clínicos para avaliar a eficácia de seu coquetel de anticorpos na prevenção e tratamento da Covid-19. O teste, feito em conjunto com o Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos, testará a capacidade terapêutica de evitar a infecção daqueles que tiveram exposição próxima a um paciente com Covid-19. Outras pesquisas Além da Regeneron, outras farmacêuticas e instituições de pesquisa buscam meios de desenvolver tratamentos contra a Covid-19, seja em forma de vacinas, medicamentos antivirais, entre outros. A norte-americana Eli Lilly anunciou no mês passado......

A Gilead Sciences, laboratório responsável pelo desenvolvimento do medicamento antiviral remdesivir anunciou nesta segunda-feira, 22, que passará a testar o fármaco em uma nova formulação inalável, na qual o uso ocorrerá por meio de um nebulizador — o que permite o uso do medicamento fora do hospital e em estágios iniciais da doença. O medicamento foi o primeiro a apresentar resultados positivos no tratamento de casos de Covid-19. Em uma carta aberta, o presidente da Gilead, Daniel O’Day, informou que após o sinal verde da FDA — órgão responsável pela liberação de medicamentos nos Estados Unidos — a empresa está......

Um novo medicamento contra covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, entrará em fase de testes para humanos. A droga da Ridgeback Therapeutics, chamada EIDD-2801, tem como foco pacientes que testaram positivo, mas que não precisam ainda ir ao hospital. Com duas doses diárias do remédio, a doença seria controlada para que sintomas mais graves não se desenvolvam. “Se a droga eliminar o vírus mais rapidamente que placebo, poderá conter a doença no início,” disse Wayne Holman, médico e co-fundador da Ridgeback, ao Financial Times. “Potencialmente, isso reduz a duração do período infeccioso dos pacientes e muda o ritmo da pandemia.” O EIDD-2801 insere......

Menos de uma semana depois dos Estados Unidos, o Japão se tornou o segundo país a autorizar o remdesivir para tratar pacientes com covid-19, confirmou nesta quinta-feira (7) uma autoridade do ministério da Saúde. Os procedimentos de autorização para um novo medicamento geralmente são longos no Japão, mas o governo decidiu fazê-lo rapidamente desta vez, na ausência de soluções terapêuticas validadas. Na sexta-feira passada, este medicamento obteve uma autorização de emergência semelhante da agência americana de medicamentos (FDA), com base em um ensaio clínico positivo nos Estados Unidos. O medicamento do laboratório americano Gilead Sciences foi desenvolvido inicialmente para tratar......