Canabidiol!! Você sabia que ele trás benefícios a saúde? Fique atento, ele já pode ser importado!


Estudos feitos por pesquisadores de Israel e Espanha, já apontaram para a provável eficácia do canabidiol contra a perda de memória provocada pelo Mal de Alzheimer, desde que a doença seja tratada no início.

Canabidiol-uma-revolução-para-autistas-e-epiléticos

 

Um estudo da Universidade de São Paulo (2005) demonstra a função antipsicótica do canabidiol. Este estudo deve servir como base para a criação de um medicamento antipsicótico atípico – menos pesado – para o tratamento da esquizofrenia. O canabidiol teria a vantagem de provocar menos efeitos colaterais do que as drogas atualmente disponíveis. Espera-se que, mesmo que a cannabis possa produzir sintomas psicóticos, esse efeito provenha unicamente do delta-9-tetraidrocanabinol (THC).

Pesquisas realizadas pela USP e por outras inúmeras universidades ao redor mundo já relataram que o Canabidiol é eficiente no tratamento da ansiedade, de alguns transtornos psiquiátricos e até de quadros de epilepsia e com o relato do garoto, que após começar utilizar o medicamento teve uma redução de 80% em seus ataques epilépticos, a cortina de fumaça que nos separa desse tipo de avanço é o preconceito.

Os pesquisadores mostraram que a administração de CBD atenua a degeneração de neurônios em humanos, como os danos causados por abuso de álcool. Em outro estudo, da “Cannabis Science”, empresa estadunidense de biotecnologia, foi demonstrada propriedades de inibição da metástase de cânceres, principalmente o câncer de mama. A explicação está no fato de que o Canabidiol consegue impedir a expressão excessiva do ID-1, um gene que permite o deslocamento de células entre tecidos distantes, impedindo assim com que células tumorais espalhem-se pelo corpo. Os possíveis tratamentos baseados nessa descoberta incluem leucemia, câncer de colo de útero e reto, pancreático, de pulmão, ovariano, cerebral e alguns outros.

Se a decisão da Anvisa for favorável à liberação do composto, o canabidiol passará a integrar a lista C1, que reúne substâncias sujeitas a controle especial. Em outras palavras, poderá ser futuramente prescrito como qualquer remédio de uso controlado.

Segundo a Anvisa, a mudança permitirá a importação do composto sem burocracia. Hoje, para conseguir qualquer medicamento sem registro no país é preciso fazer uma solicitação formal ante a agência, apresentar um laudo médico e a prescrição do remédio.

 

Fonte: Uol News

Não há comentários

Faça um comentário