Um novo medicamento contra covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, entrará em fase de testes para humanos. A droga da Ridgeback Therapeutics, chamada EIDD-2801, tem como foco pacientes que testaram positivo, mas que não precisam ainda ir ao hospital. Com duas doses diárias do remédio, a doença seria controlada para que sintomas mais graves não se desenvolvam. "Se a droga eliminar o vírus mais rapidamente que placebo, poderá conter a doença no início," disse Wayne Holman, médico e co-fundador da Ridgeback, ao Financial Times. "Potencialmente, isso reduz a duração do período infeccioso dos pacientes e muda o ritmo da pandemia." O EIDD-2801 insere moléculas no...

A Gilead Sciences começará a avaliar a eficácia do remdesivir antiviral em pacientes pediátricos hospitalizados com casos moderados a graves de Covid-19, informou a empresa em comunicado nesta quarta-feira. FATOS PRINCIPAIS O estudo de fase 2 e 3 testará a eficácia do medicamento em aproximadamente 50 pacientes pediátricos, de recém-nascidos a adolescentes. O remdesivir surgiu como uma terapêutica potencialmente eficaz contra o Covid-19, com um estudo revisado por pares publicado em maio no New England Journal of Medicine, constatando que o medicamento reduziu o tempo médio de recuperação do coronavírus de 15 dias para 11. Gilead diz que forneceu o medicamento para pacientes pediátricos sob seu programa...

São Paulo - O remdesivir, um dos remédios que vêm sendo testados contra o novo coronavírus e que já trouxe alguns resultados promissores, foi capaz de reduzir a carga viral e evitar danos aos pulmões de macacos infectados com o Sars-CoV-2, o agente causador da covid-19. É o que mostra um estudo americano publicado ontem na revista Nature. A pesquisa avaliou os efeitos da droga em dois grupos de seis macacos resus infectados apenas 12 horas antes com o vírus - é nesse período que ocorre o pico de replicação do vírus nos pulmões dos animais. A ideia era checar se um...

Pesquisadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, afirmaram ter encontrado a primeira droga que, comprovadamente, reduz a incidência de mortes pela covid-19. Segundo dados divulgados pela universidade nesta terça-feira (16), um terço dos pacientes em fase aguda da covid-19 apresentaram melhora significativa ao usar o medicamento dexametasona, um corticoide de baixo custo e amplamente disponível, segundo a Oxford. O medicamento de ação anti-inflamatória foi testado no que é considerada a maior pesquisa do mundo sobre coronavírus para encontrar um medicamento para o combate do vírus. Os pesquisadores afirmaram que se a droga tivesse sido amplamente utilizada desde o início da pandemia no...

Cientistas testarão uma droga experimental que pode, potencialmente, prevenir os coágulos sanguíneos fatais associados à Covid-19. O experimento, financiado pela Fundação Britânica do Coração, vai colocar à prova a teoria de que os coágulos são causados por um desequilíbrio hormonal disparado pela infecção do novo coronavírus. Este será mais um entre os diversos tratamentos em estudo ao redor do mundo contra a doença, e integra um grupo que mira um aspecto relevante da pandemia: a resposta imunológica do corpo à Covid-19, que pode resultar em uma inflamação por vezes fatal. Um terço dos pacientes hospitalizados com Covid-19 desenvolvem perigosos coágulos sanguíneos. Esses coágulos podem...

A Eli Lilly and Co disse nesta segunda-feira, 15, que está iniciando um teste com seu remédio contra artrite reumatoide baricitinib em pacientes hospitalizados com covid-19. O teste é um de vários esforços da empresa farmacêutica norte-americana para ajudar a combater a pandemia de coronavírus, que já matou mais de 400 mil pessoas em todo o mundo, de acordo com uma contagem da Reuters. O remédio está sendo testado para se saber se ele diminui as mortes por covid-19 e atenua sua severidade. Cientistas da Lilly acreditam que o baricitinib pode ajudar a suprimir uma reação imunológica potencialmente letal à covid-19 chamada "tempestade de citocina" e...

Um remédio experimental desenvolvido por um pesquisador australiano pode ajudar a evitar mortes de Covid-19 controlando a formação dos coágulos de sangue responsáveis por dificuldades respiratórias, falência múltipla de órgãos, derrame e infarto. O professor Shaun Jackson, da Universidade de Sydney e do Instituto de Pesquisas do Coração, está liderando uma equipe de pesquisadores que desenvolve um novo remédio anticoágulo para tratar de derrames. Cerca de três de cada quatro pacientes graves de Covid-19 em unidades de tratamento intensivo (UTIs) desenvolvem coágulos, e seu índice de recuperação é criticamente baixo, disse Jackson. A Covid-19 é a doença respiratória causada pelo novo coronavírus. "Se...

Dois remédios anti-inflamatórios e contra o câncer estão sendo testados como possíveis terapias para pacientes com a covid-19, anunciaram as universidades britânicas de Birmingham e Oxford hoje. Acredita-se que casos graves de covid-19 são desencadeados por uma hiper reação do sistema imunológico, conhecida como tempestade de citocina, e pesquisadores estão investigando se remédios que suprimem certos elementos do sistema imunológico podem desempenhar um papel na contenção de uma escalada rápida dos sintomas. O Namilumab, um anticorpo monoclonal da Izana Bioscience já nas fases finais de testes para tratamento de artrite reumatoide e uma doença inflamatórias conhecida como espondilite anquilosante, é o primeiro...

Levantamento feito nas principais bases de dados sobre ensaios clínicos do mundo mostra que 153 remédios estão sendo testados em 1 765 estudos com pacientes que contraíram Covid-19. O número revela a dimensão do esforço científico global em curso para combater o coronavírus, que conta ainda com outras frentes, como o desenvolvimento de vacinas. Pesquisas relacionadas à busca de medicamentos e vacinas contra o novo coronavírus serão o tema do seminário on-line “Vetores saudáveis: Desenvolvimento de Medicamentos e Vacinas para a Covid-19 e os Desafios em Saúde no Brasil”, realizado no dia 10 de junho pela Universidade de São Paulo (USP) e...

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) anunciou nesta segunda-feira ter recebido um pedido de autorização para comercialização condicional na União Europeia (UE) do remdesivir, um antiviral que tem sido usado no tratamento da covid-19. "Atualmente, a EMA recebeu um pedido de autorização de comercialização condicional (CMA) para remdesivir, um medicamento antiviral para o tratamento da covid-19, e iniciou oficialmente sua avaliação", afirmou em comunicado. A avaliação das vantagens e riscos do remdesivir será realizada por um curto período de tempo e poderá ser emitido um parecer "em poucas semanas", dependendo da força dos dados obtidos e da necessidade de informações adicionais...