Fulcrum Therapeutics Inc disse hoje que iniciou um teste de estágio avançado de seu remédio experimental contra problemas musculares, losmapimod, com adultos hospitalizados com a covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. No ano passado, a empresa obteve um licenciamento de produção do losmapimod da GlaxoSmithKline Plc depois que o remédio não se mostrou mais eficiente do que um placebo em um grande teste clínico de 2015. A Fulcrum acredita que terá dados de alta qualidade no primeiro trimestre do ano fiscal de 2021. O teste de estágio avançado avaliará a proporção de pacientes que morrem ou sofrem parada respiratória no 28º dia depois...

Medicamento Genérico Os genéricos são medicamentos que contem o mesmo principio ativo, na mesma dose e forma farmacêutica. A diferença é que não possuem marca e devem custar, por lei, 35% menos que os de referência. Esses medicamentos também são aprovados nos testes de qualidade da Anvisa, em comparação ao medicamento de referência. Na embalagem do remédio genérico há uma tarja amarela, contendo a letra “G”, com os dizeres “Medicamento Genérico”. Como esse tipo de medicamento não tem marca, o consumidor tem acesso apenas à nomenclatura do princípio ativo. O preço do medicamento genérico é menor pois os fabricantes de medicamentos genéricos não necessitam realizar...

A Gilead Sciences, laboratório responsável pelo desenvolvimento do medicamento antiviral remdesivir anunciou nesta segunda-feira, 22, que passará a testar o fármaco em uma nova formulação inalável, na qual o uso ocorrerá por meio de um nebulizador — o que permite o uso do medicamento fora do hospital e em estágios iniciais da doença. O medicamento foi o primeiro a apresentar resultados positivos no tratamento de casos de Covid-19. Em uma carta aberta, o presidente da Gilead, Daniel O’Day, informou que após o sinal verde da FDA — órgão responsável pela liberação de medicamentos nos Estados Unidos — a empresa está pronta...

A farmacêutica indiana Cipla anunciou hoje o lançamento de uma versão genérica do remdesivir, medicamento da americana Gilead Sciences utilizado por pacientes com quadro grave de covid-19. O remdesivir recebeu uma autorização de uso emergencial do regulador americano (FDA), em maio. Também naquele mês, a Gilead Sciences estendeu uma licença voluntária não exclusiva à Cipla para fabricar e comercializar a versão genérica do remdesivir, sob o nome de Cipremi. A Cipla recebeu aprovação regulatória da autoridade da Índia para uso restrito de emergência como parte do processo de aprovação acelerada do medicamento. Como parte de um plano de gerenciamento de riscos, a Cipla...

O antiviral experimental remdesivir, primeiro tratamento promissor na luta contra o novo coronavírus, da farmacêutica americana Gilead Sciences, será atualizado e passará por uma nova bateria de testes. Em vez da versão intravenosa, dada atualmente aos pacientes, o novo remdesivir será absorvido pelo corpo humano por meio da inalação, o que pode acelerar o uso em pacientes da covid-19 que não estão internados em hospitais. Em uma carta aberta publicada nesta segunda-feira (22), o presidente da Gilead, Daniel O’Day, afirmou que a versão inalável do antiviral “permite uma administração mais fácil fora do hospital, em estados menos avançados da doença” e pode ser feita pela utilização...

Um novo medicamento contra covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, entrará em fase de testes para humanos. A droga da Ridgeback Therapeutics, chamada EIDD-2801, tem como foco pacientes que testaram positivo, mas que não precisam ainda ir ao hospital. Com duas doses diárias do remédio, a doença seria controlada para que sintomas mais graves não se desenvolvam. "Se a droga eliminar o vírus mais rapidamente que placebo, poderá conter a doença no início," disse Wayne Holman, médico e co-fundador da Ridgeback, ao Financial Times. "Potencialmente, isso reduz a duração do período infeccioso dos pacientes e muda o ritmo da pandemia." O EIDD-2801 insere moléculas no...

A Gilead Sciences começará a avaliar a eficácia do remdesivir antiviral em pacientes pediátricos hospitalizados com casos moderados a graves de Covid-19, informou a empresa em comunicado nesta quarta-feira. FATOS PRINCIPAIS O estudo de fase 2 e 3 testará a eficácia do medicamento em aproximadamente 50 pacientes pediátricos, de recém-nascidos a adolescentes. O remdesivir surgiu como uma terapêutica potencialmente eficaz contra o Covid-19, com um estudo revisado por pares publicado em maio no New England Journal of Medicine, constatando que o medicamento reduziu o tempo médio de recuperação do coronavírus de 15 dias para 11. Gilead diz que forneceu o medicamento para pacientes pediátricos sob seu programa...

São Paulo - O remdesivir, um dos remédios que vêm sendo testados contra o novo coronavírus e que já trouxe alguns resultados promissores, foi capaz de reduzir a carga viral e evitar danos aos pulmões de macacos infectados com o Sars-CoV-2, o agente causador da covid-19. É o que mostra um estudo americano publicado ontem na revista Nature. A pesquisa avaliou os efeitos da droga em dois grupos de seis macacos resus infectados apenas 12 horas antes com o vírus - é nesse período que ocorre o pico de replicação do vírus nos pulmões dos animais. A ideia era checar se um...

Pesquisadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, afirmaram ter encontrado a primeira droga que, comprovadamente, reduz a incidência de mortes pela covid-19. Segundo dados divulgados pela universidade nesta terça-feira (16), um terço dos pacientes em fase aguda da covid-19 apresentaram melhora significativa ao usar o medicamento dexametasona, um corticoide de baixo custo e amplamente disponível, segundo a Oxford. O medicamento de ação anti-inflamatória foi testado no que é considerada a maior pesquisa do mundo sobre coronavírus para encontrar um medicamento para o combate do vírus. Os pesquisadores afirmaram que se a droga tivesse sido amplamente utilizada desde o início da pandemia no...

Cientistas testarão uma droga experimental que pode, potencialmente, prevenir os coágulos sanguíneos fatais associados à Covid-19. O experimento, financiado pela Fundação Britânica do Coração, vai colocar à prova a teoria de que os coágulos são causados por um desequilíbrio hormonal disparado pela infecção do novo coronavírus. Este será mais um entre os diversos tratamentos em estudo ao redor do mundo contra a doença, e integra um grupo que mira um aspecto relevante da pandemia: a resposta imunológica do corpo à Covid-19, que pode resultar em uma inflamação por vezes fatal. Um terço dos pacientes hospitalizados com Covid-19 desenvolvem perigosos coágulos sanguíneos. Esses coágulos podem...