AYVAKIT (avapritinibe), medicamento para tumor estromal gastrointestinal (GIST) é aprovado pela Food and Drug Administration (FDA) dos EUA


O Tumor Estromal Gastrointestinal, ou GIST, é um tipo raro de tumor do trato gastrointestinal, parte do sistema digestivo. Corresponde a 1% de todos os tumores do trato gastrointestinal. Podem ocorrer em qualquer idade, porém são raros antes do 40 anos e mais comuns após os 60 anos de idade. No Brasil, são três a cinco mil casos novos por ano. Conheça mais sobre a doença.
O GIST é um tumor mesenquimal, isso é, que tem origem em um tecido conjuntivo. A maioria dos tumores é benigna, embora alguns, a depender do tamanho e de sua capacidade de multiplicação, possam ser mais agressivos.
Geralmente, o tumor estromal gastrointestinal cresce a partir de células específicas localizadas na parede do trato gastrointestinal, chamadas células intersticiais de Cajal. Essas células servem como um marca-passo do sistema digestivo, enviando ordens para que os músculos se contraiam para movimentar alimentos e líquidos, auxiliando nos processos de digestão.
Com base na aparência que têm sob o microscópio, as células do GIST podem ser classificadas em três tipos: fusiforme, epitelioide ou mista (fusiforme e epitelioide). O GIST pode acometer qualquer região do trato gastrointestinal, porém algumas localizações são mais comuns:

  • Estômago – corresponde a 50 a 60% dos casos;
  • Intestino delgado – representa 30% a 40% dos casos;
  • Outros locais do sistema digestivo – uma pequena porcentagem se desenvolve em outras regiões, como esôfago, colón e reto.

Do ponto de vista de capacidade de disseminação, a maior parte dos tumores GIST é delimitada ao local de origem. Porém a depender do tipo de tumor e do tamanho, o acometimento de outros órgãos pode ocorrer, tornando-se metastático.
O AYVAKIT (avapritinibe) é a primeira terapia de precisão aprovada para o tratamento de adultos com tumor estromal gastrointestinal (GIST) irressecável ou metastático.
A aprovação do novo medicamento é para GISTs com certas mutações no gene PDGFRA.
Apenas cerca de 5% a 10% dos GISTs têm uma mutação PDGFRA. Esses tumores geralmente não respondem bem às terapias já existentes no mercado.
Ayvakit é um tipo de terapia direcionada chamada inibidor de tirosina quinase. Ele funciona bloqueando certas proteínas (incluindo PDGFRA) que ajudam as células cancerígenas a se dividirem e crescerem.
No BRASIL os pacientes podem ter acesso a este medicamento através da importação por pessoa física, mediante a apresentação da prescrição médica e alguns documentos pessoais.
A Primedicin pode assessorar a importação do medicamento AYVAKIT, consulte-nos para mais informações.
AYVAKIT (avapritinibe) é um medicamento e seu uso pode oferecer riscos. Procure um médico ou um farmacêutico. Leia a bula.

Fontes:
https://www.pfizer.com.br/sua-saude/oncologia/gist-tumor-estromal-gastrointestinal
https://www.clinicaltrialsarena.com/projects/ayvakit-avapritinib/
https://www.cancer.org/latest-news/fda-approves-ayvakit-avapritinib-for-gist.html

Não há comentários

Faça um comentário