A farmacêutica americana Pfizer anunciou nesta sexta-feira a assinatura de um contrato com a Gilead Sciences para poder fabricar e distribuir o antiviral Remdesivir, que vem sendo utilizado nos Estados Unidos como tratamento para doentes com covid-19 em estado grave. A Pfizer vai fornecer seus serviços nas instalações da companhia na cidade de McPherson, Estado do Kansas, para fabricar e fornecer o Remdesivir para a Gilead. O antiviral recebeu uma autorização de emergência da agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos (FDA - Food and Drug Administration) como tratamento para pacientes com covid-19, mas não foi formalmente aprovado pelo órgão regulador.   Fonte: https://valor.globo.com/empresas/noticia/2020/08/07/pfizer-e-gilead-se-unem-para-fabricar-remdesivir-utilizado-no-tratamento-da-covid-19.ghtml...

A Shenzhen Kangtai Biological Products produzirá a potencial vacina para covid-19 da AstraZeneca na China continental, afirmou a farmacêutica britânica, nesta quinta-feira, em seu primeiro acordo para abastecer um dos países mais populosos do mundo. O acordo sublinha a posição avançada da AstraZeneca na corrida mundial por uma vacina eficiente, uma vez que empresas chinesas estão liderando pelo menos oito dos 26 projetos de desenvolvimento de vacina que atualmente estão testando em humanos ao redor do globo. Sob o acordo, a Shenzhen Kangtai, uma das maiores fabricantes de vacinas da China, garantirá que terá capacidade anual de produzir pelo menos 100 milhões...

Em mais um acordo para adquirir vacinas contra o novo coronavírus, os Estados Unidos vão pagar à Johnson & Johnson mais de US$ 1 bilhão por 100 milhões de doses da candidata a imunizante da empresa. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) há 165 imunizações em desenvolvimento, 26 destas em testes com seres humanos e 139 em ensaios iniciais. O país já anunciou compras bilionárias de 7 vacinas em desenvolvimento, entre elas as candidatas da Pfizer e BioNTech e da Sanofi e GSK . À medida que a corrida por imunização e tratamentos para a covid-19 se intensifica, a Casa Branca tem...

O Fundo de Investimento Direto da Rússia (RDIF) anunciou nesta segunda-feira (03/08) que fechou um acordo comercial com as empresas boliviana Sigma Corp, e africana 3Sixty Biopharmaceuticals, para exportar o antiviral Avifavir utilizado no combate contra o novo coronavírus. Segundo a agência de notícias Sputnik, o medicamento será fornecido com um "mínimo de 150 mil unidades" para Argentina, Bolívia, Equador, El Salvador, Honduras, Paraguai e Uruguai através da empresa boliviana. Além disso, a Bolívia receberá a tecnologia necessária para a produção do medicamento final. De acordo com Kirill Dmitriev, diretor-geral do RDIF, os parceiros receberão a tecnologia para cortar os "custos logísticos e os...

O antiviral Avifavir é capaz de acelerar a remoção do coronavírus, segundo médicos russos. De acordo com a agência de notícia Tass, na fase dois e três dos ensaios clínicos, o medicamento eliminou o vírus em mais da metade dos pacientes "e não causou efeitos colaterais sérios". O número de pessoas analisadas não foi divulgado. "A parte piloto de nossos ensaios clínicos randomizados e abertos demonstrou que o Avifavir possui ação antiviral rápida, eliminou o vírus em quatro dias em 62,5% dos pacientes. Em breve, estudaremos como diferentes dosagens influenciam a taxa de recuperação", escreveram os pesquisadores. Em junho, a Rússia autorizou o uso do...

A farmacêutica norte-americana Pfizer e a empresa de biotecnológia BioNTech anunciaram nesta sexta-feira (31) que vão fornecer 120 milhões de doses de sua vacina experimental contra o novo coronavírus ao Japão na primeira metade de 2021. As empresas não divulgaram os detalhes financeiros do acordo, mas disseram que os termos se basearam no volume das doses e no cronograma de entrega, de acordo com a Reuters. Os Estados Unidos assinaram um acordo semelhante com a Pfizer e a BioNtech para receberem 100 milhões de doses por quase 2 bilhões de dólares, o que equivale a um preço de 39 dólares pelo que provavelmente será um...

Os Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos (NIH) anunciaram nesta terça-feira (4) o início de ensaios clínicos em grande escala para testar um medicamento especificamente produzido para tratar a COVID-19. É um anticorpo contra o coronavírus, chamado LY-CoV555, descoberto pela empresa canadense AbCellera Biologics no sangue de um paciente que se recuperou da doença. O anticorpo foi sintetizado para produção em escala industrial pelo American Lilly Research Laboratories, em associação com a AbCellera. O estudo de fase III (a última) começará recrutando 300 voluntários em todo o mundo, de pacientes hospitalizados que tiveram sintomas leves a moderados de COVID-19 por menos de...

A farmacêutica americana Eli Lilly & Co começou o estágio avançado de testes para estudar se um de seus tratamentos experimentais com anticorpos para Covid-19 pode prevenir a disseminação do vírus em moradores e funcionários de casas de repouso com atendimento de enfermeiros dos EUA, disse a empresa nesta segunda-feira (3). A terceira fase do teste do LY-CoV555, tratamento desenvolvido em parceria com a empresa de biotecnologia canadense AbCellera, deve reunir até 2.400 participantes que vivem ou trabalham em um estabelecimento que teve um diagnóstico recente de infeção pelo novo coronavírus, de acordo com a Reuters. O LY-CoV555 tem como base anticorpos retirados...

O diabetes tipo 2 é uma doença na qual o corpo não produz insulina suficiente para controlar o nível de glicose no sangue ou quando o corpo não pode usar insulina de maneira eficaz. O resultado é um alto nível de glicose no sangue. O RYBELSUS é um medicamento utilizado para controlar os níveis de glicose no sangue (açúcar) em adultos cuja diabetes tipo 2 não é suficientemente controlada. Pode ser utilizado isoladamente quando a metformina (outro medicamento para diabetes) não pode ser utilizada ou em combinação com outros medicamentos para diabetes. Deve ser usado com uma dieta adequada e exercício...

Enxaqueca não é somente uma simples dor de cabeça. É um problema de saúde sério, que acomete mais de 30 milhões de brasileiros (3 mulheres para cada homem) e merece acompanhamento médico especializado. Isso porque quem sofre de enxaqueca perde dias de trabalho e momentos importantes da vida por conta das crises que duram de 4 a 72 horas. E o pior: muitos fazem uso abusivo de analgésicos, o que significa que tomam mais de dois comprimidos do medicamento por semana. Estima-se que as crises de enxaqueca comprometam 1,4% do total de anos de vida saudável do paciente. A dor de...