Aprovado BAQSIMI, medicamento de uso nasal para Diabetes grave


Hipoglicemia é um distúrbio provocado pela baixa concentração de glicose (açúcar) no sangue, que pode afetar pessoas portadoras de diabetes ou não.

A hipoglicemia é considerada por muitos como um efeito colateral do tratamento de diabetes, mas diversos outros fatores também podem levar uma pessoa a desenvolver um quadro hipoglicêmico. Isso porque a hipoglicemia não é uma doença em si, mas um indicador de que pode haver algum problema de saúde mais grave.

Tipos

Existem dois tipos de hipoglicemia: a hipoglicemia de jejum e a hipoglicemia pós-prandial ou reativa, como também é conhecida.

A diferença entre as duas é simples: a de jejum ocorre antes das refeições e a pós-prandial ocorre após as refeições. Este segundo tipo não é tão comum quanto o primeiro, mas ainda assim aparece com alguma frequência.

Causas

Muitos cenários podem levar a causas para que uma pessoa desenvolva hipoglicemia, principalmente a de jejum, mas para entender melhor esse distúrbio é bom saber exatamente como funciona a regulação de açúcar em nosso sangue.

Durante a digestão, o corpo absorve nutrientes de tudo o que comemos. Alimentos como arroz, pães, massas, vegetais, frutas e derivados do leite são muito ricos em carboidratos, que são convertidos pelo nosso corpo em várias moléculas de açúcar. Uma dessas moléculas é a glicose, que é também a nossa principal fonte de energia. Na digestão, a glicose entra na corrente sanguínea e se espalha por todo o organismo, entrando nas células e conferindo ao nosso corpo a energia de que precisa.

Só que isso não seria possível sem a insulina, um hormônio produzido pelo pâncreas e que é responsável pela regulação de açúcar no sangue. Quando comemos, a taxa de glicose em nosso sangue aumenta instantaneamente. Por essa razão, a insulina está sempre alerta e pronta para agir imediatamente após a digestão. Ela ajuda as células a absorver glicose e, assim, mantém os níveis de açúcar no sangue estáveis e dentro da faixa considerada normal, que varia entre 70 e 100 mg/dL.

Hipoglicemia de jejum com diabetes

Quando as taxas de glicose na corrente sanguínea ficam acima de 126 mg/dL no jejum por duas ocasiões consecutivas, o paciente é diagnosticado com diabetes. Se ficam abaixo de 45 mg/dL, então a pessoa pode ter hipoglicemia. No entanto, é possível apresentar quadro hipoglicêmico mesmo estando com diabetes. Mas como?

No diabetes, as taxas de glicose presentes na corrente sanguínea estão mais altas que o normal. Para controlar esse problema, alguns medicamentos ou insulina são prescritos pelos médicos para ajudar na regulação dos níveis de açúcar.

A dose de insulina que a pessoa irá aplicar depende sempre da quantidade de carboidrato ingerido no dia. Pode acontecer, no entanto, de uma pessoa acabar injetando mais insulina do que o necessário, levando-a, assim, a um quadro de hipoglicemia.

Mesmo que a dose ministrada tenha sido a ideal para manter as taxas de glicose no sangue estáveis, se a pessoa não comer uma quantidade razoável durante as refeições ela também pode acabar desenvolvendo o distúrbio, pois não terá produzido glicose suficiente.

Por essa razão, também é recomendado que, após tomar os medicamentos, pacientes não pratiquem exercícios físicos intensos, que demandam maior uso da glicose presente na corrente sanguínea. Por isso, é necessário que médico e paciente atuem juntos para descobrir meios que permitam ao diabético comer bem e praticar exercícios sem que haja queima desnecessária de glicose.

A agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos, a Food and Drug Administration (FDA) aprovou, o medicamento nasal BAQSIMI , a primeira terapia com glucagon aprovada para o tratamento de emergência de hipoglicemia grave, administrada sem a necessidade de uma injeção. O remédio é da farmacêutica Eli Lilly.

A hipoglicemia grave ocorre quando os níveis de açúcar no sangue de um paciente caem para um nível que causa confusão ou inconsciência. Normalmente, a hipoglicemia grave ocorre em pessoas com diabetes que estão usando o tratamento com insulina. O BAQSIMI foi aprovado para tratar pacientes com diabetes a partir de quatro anos de idade.

“As pessoas que vivem com diabetes correm o risco de os seus níveis de açúcar no sangue ficarem abaixo do normal. Existem muitos produtos no mercado para aqueles que precisam de insulina, mas até agora, pessoas que sofriam de um grave episódio de hipoglicemia tinham que ser tratadas com uma injeção de glucagon que primeiro tinha que ser misturada em um processo de várias etapas”, disse Janet Woodcock, diretor do Centro de Avaliação e Pesquisa de Drogas da FDA.

O BAQSIMI é uma solução nasal que aumenta os níveis de açúcar no sangue no corpo, estimulando o fígado a liberar glicose armazenada na corrente sanguínea. Ou seja, tem o efeito oposto da insulina, que reduz os níveis de açúcar no sangue.

O glucagon injetável foi aprovado para uso nos EUA há várias décadas. Em pesquisas analisadas pela FDA, foi observado que o BAQSIMI aumentou adequadamente os níveis de açúcar no sangue. Em um estudo pediátrico em pacientes com idade acima de quatro anos e com diabetes do tipo 1,resultados semelhantes foram observados.

 

No BRASIL os pacientes podem ter acesso a este medicamento através da importação por pessoa física, mediante a apresentação da prescrição médica e alguns documentos pessoais.

A Primedicin pode assessorar a importação do medicamento BAQSIMI , consulte-nos para mais informações.

BAQSIMI (glucagon) é um medicamento e seu uso pode oferecer riscos. Procure um médico ou um farmacêutico. Leia a bula.

 

 

Fonte:

https://www.minhavida.com.br/saude/temas/hipoglicemia

https://setorsaude.com.br/wp-content/uploads/2019/07/FDA-aprova-novomedicamento-nasal

 

 

Não há comentários

Faça um comentário