O medicamento antiviral experimental chamado remdesivir, da farmacêutica americana Gilead Sciences, tem se mostrado um dos mais promissores no tratamento da covid-19, doença causada pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2). Em estudos preliminares, o medicamento acelerou a recuperação de pacientes e reduziu o tempo de internação de pacientes graves. Ele age reduzindo a capacidade de replicação do vírus no organismo humano. Agora, em outro estudo, feito pela própria Gilead Sciences, a empresa reporta que os pacientes reagiram melhor ao medicamento quando o receberam cedo no quadro de infecção pelo novo coronavírus. Segundo a companhia, 62% dos pacientes que receberam o remdesivir cedo tiveram alta do...

Em 20 de dezembro de 2019, a Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA) concedeu aprovação acelerada ao Fam-Trastuzumabe Deruxtecan-Nxki (ENHERTU) para pacientes com câncer de mama irressecável ou metastático positivo para HER2 que receberam dois ou mais regimes anteriores baseados em anti-HER2 na configuração metastática. O câncer de mama metastático acontece quando o tumor se espalha para outros órgãos do corpo, como ossos, pulmão, fígado e cérebro. Cerca de 30% dos casos de câncer de mama mesmo detectados no início se tornam metastáticos. A doença pode voltar em outras partes do corpo depois de meses ou anos do primeiro...

Hyderabad : em um desenvolvimento que colocará em foco as capacidades das empresas farmacêuticas de Hyderabad, a Hetero, com sede na cidade, tornará o Remdesivir, autorizado para o tratamento de pacientes com doença grave do Covid-19, em sua unidade de formulação em Hyderabad. A instalação foi aprovada por autoridades reguladoras, como USFDA e UE, entre outras. A Hetero, uma das empresas farmacêuticas genéricas da Índia e a maior produtora mundial de medicamentos anti-retrovirais, anunciou na quarta-feira que assinou um contrato de licenciamento com a Gilead Sciences, Inc. para fabricação e distribuição de 'Remdesivir' para o tratamento do Covid-19 . Sob este acordo de licenciamento,...

Com a aprovação do Remdesivir, do laboratório Gilead, pelo FDA (Food and Drug Administration) para uso emergencial no tratamento de casos agudos da Covid-19, muitas pessoas se perguntam sobre o tipo de remédio que ele é. O remdesivir é membro de uma das classes mais antigas e importantes de medicamentos, conhecidos como análogos de nucleosídeos. Atualmente há mais de 30 tipos de medicamentos como esse que receberam a aprovação para serem usados em tratamentos de doenças virais, cânceres, parasitárias, assim como contra infecções bacterianas e fúngicas, e muitos outros estão, nesse momento, em ensaios clínicos e pré-clínicos. Eu sou uma química medicinal...

A Gilead está trabalhando em estreita colaboração com as autoridades globais de saúde para responder ao novo surto de coronavírus (COVID-19) por meio do uso apropriado do remdesivir sob investigação. Juntamente com a Administração de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA), os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), o Departamento de Saúde e Serviços Humanos (DHHS), o Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas (NIAID) e o Departamento de Defesa (DoD) - CBRN Medical; o CDC da China e a Administração Nacional de Produtos Médicos (NMPA); a Organização Mundial de Saúde (OMS); e pesquisadores e clínicos em toda...

O ministro da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social do Japão, Kato Katsunobu, afirmou hoje (12) que o governo começou a fornecer a recém-aprovada droga remdesivir a instituições médicas para o tratamento de pacientes com o novo coronavírus. Nesta terça-feira, Kato declarou que a entrega do antiviral fornecido por sua fabricante americana havia sido iniciada no dia anterior. O remdesivir é o primeiro medicamento autorizado pelo Japão para o tratamento de pacientes com a covid-19. Sua aprovação foi acelerada na semana passada, após somente três dias de avaliação, depois de a droga ter sido aprovada para uso emergencial nos Estados Unidos. O Ministério da...

Os resultados de um ensaio clínico nos Estados Unidos (EUA), divulgados nessa quarta-feira (29), mostram que os pacientes que foram medicados com Remdesivir apresentaram recuperação mais rápida da infecção pelo novo coronavírus. A Administração Federal de Alimentos e Medicamentos estuda editar uma autorização de emergência para o uso desse fármaco. O ensaio clínico, conduzido pelo Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas, estudou mais de mil pacientes gravemente infectados com o novo coronavírus em 75 hospitais em todo o mundo e concluiu que os doentes que foram tratados com Remdesivir apresentaram recuperação 31% mais rápida do que aqueles que apenas receberam...

Em 19 de janeiro, um homem de 35 anos se dirigiu a um posto de saúde do condado de Snohomish, no Estado de Washington (Costa Oeste dos EUA) relatando tosse e sensação de febre nos quatro dias anteriores. Passou 20 minutos na sala de espera, e depois foi chamado a um consultório, onde foi examinado. Contou que havia regressado de uma visita à sua família em Wuhan, na China, em 15 de janeiro. Ao ver uma alerta de segurança sobre o novo coronavírus, decidiu ir ao médico. Diante do histórico da viagem, o Departamento Estadual de Saúde foi avisado e repassou...

Menos de uma semana depois dos Estados Unidos, o Japão se tornou o segundo país a autorizar o remdesivir para tratar pacientes com covid-19, confirmou nesta quinta-feira (7) uma autoridade do ministério da Saúde. Os procedimentos de autorização para um novo medicamento geralmente são longos no Japão, mas o governo decidiu fazê-lo rapidamente desta vez, na ausência de soluções terapêuticas validadas. Na sexta-feira passada, este medicamento obteve uma autorização de emergência semelhante da agência americana de medicamentos (FDA), com base em um ensaio clínico positivo nos Estados Unidos. O medicamento do laboratório americano Gilead Sciences foi desenvolvido inicialmente para tratar pacientes com febre...

A Anvisa está em contato com a Gilead, empresa que fabrica o remdesivir no exterior, para acompanhar a evolução dos estudos do medicamento para no tratamento da covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2). O FDA (Food and Drug Administration) autorizou o uso do medicamento nos Estados Unidos nesta sexta-feira (1) para o tratamento da doença em pacientes hospitalizados em estado grave. "Baseado na totalidade das evidências científicas disponíveis, é razoável crer que o remdesivir possa ser efetivo no tratamento da Covid-19 e que, quando usado sob as condições descritas nesta autorização, os conhecidos e potenciais benefícios superam os conhecidos e...