O QUE É SÍNDROME DO INTESTINO IRRITÁVEL? (SII) A Síndrome do Intestino Irritável (SII) é um termo aplicado a uma associação de sintomas, que consistem mais freqüentemente de dor abdominal, estufamento, constipação ("intestino preso") e diarreia.  Muitos pacientes com SII alternam diarreia com constipação. Pode haver muco presente junto às fezes. Não se trata de um defeito anatômico ou estrutural. Não é uma desordem física ou química identificável. Não é um câncer e tampouco irá causá-lo. Não causa outras doenças gastrointestinais. Em palavras médicas, não há doença orgânica detectável. A SII é uma desordem funcional do intestino. Não há sinal de doença que possa ser visto...

O QUE É SÍNDROME DO INTESTINO IRRITÁVEL? (SII) A Síndrome do Intestino Irritável (SII) é um termo aplicado a uma associação de sintomas, que consistem mais freqüentemente de dor abdominal, estufamento, constipação ("intestino preso") e diarreia.  Muitos pacientes com SII alternam diarreia com constipação. Pode haver muco presente junto às fezes. Não se trata de um defeito anatômico ou estrutural. Não é uma desordem física ou química identificável. Não é um câncer e tampouco irá causá-lo. Não causa outras doenças gastrointestinais. Em palavras médicas, não há doença orgânica detectável. A SII é uma desordem funcional do intestino. Não há sinal de doença que possa ser visto...

O HIV encontra-se no sangue, no sémen, nos fluídos vaginais e no leite materno. O vírus pode ser transmitido através de: ● Troca de fluídos corporais infectados com o HIV, como por exemplo sémen, fluídos vaginais ou sangue durante relações sexuais vaginais ou anais sem protecção. Outras doenças transmissíveis por via sexual aumentam o risco de transmissão do HIV. Em todo o mundo, o canal de transmissão mais significativo é através de relações heterossexuais. ● Sangue, incluindo transfusões de sangue contaminado, equipamento médico, cirúrgico ou dentário, injecções de droga intravenosas e instrumentos de perfuração da pele. ● Gravidez, parto ou alimentação mamária, no caso de a mãe estar infectada pelo HIV. Como...

O medicamento importado STIVARGA foi aprovado pelo FDA para tratamento de GIST (Gastro Intestinal Stromal Tumor)   FDA aprova Stivarga para GIST avançado Em 25 de fevereiro de 2013 – A agência americana Food and Drug Administration (FDA), em um anúncio tão esperado para pacientes de GIST, o tumor estromal gastrointestinal, aprovou o medicamento Stivarga, da Bayer, para uso no tratamento de terceira linha para GIST avançado. Stivarga (regorafenib) é um inibidor de tirosina-quinase capaz de bloquear várias quinases envolvidas no crescimento do câncer. Agora é o único tratamento de terceira linha aprovado pela FDA no tratamento de terceira linha para pacientes refratários ao Glivec e...

" Meu médico indicou um medicamento importado! O que fazer? "   Todo medicamento a ser importado deve ser previamente aprovado pelo FDA - Food and Drugs Administration, órgão americano que aprova a comercialização e uso de alimentos e medicamentos no exterior.   O processo para aquisição de um medicamento importado é muito simples: 1 - Com a receita médica em mãos entre em contato com a Primedicin - Assessoria na Importação de Medicamentos; 2 - Após informações de preços e prazos o paciente deverá enviar a Primedicin a receita médica, RG e CPF; 3 - A Primedicin entrará em contato com parceiros do exterior para realizar a importação...

Estudo realizado pela Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo aponta que, em 10 anos, houve uma queda de 9% da taxa padronizada de mortalidade por câncer em todo o Estado. Enquanto no biênio de 1999/2000 a taxa no Estado de São Paulo era de 104,6 para cada 100 mil habitantes, em 2009/2010 a taxa apresentada foi de 95,2 óbitos para cada 100 mil habitantes. Entre os homens, a morte em decorrência de um câncer obteve queda de 10% no período de 10 anos. Entre 1999 e 2000, a taxa de mortalidade masculina por câncer no Estado era de 131,1 para...

Mudar forma de partículas de droga anticâncer para bastonete aumenta capacidade de atacar e inibir células do câncer de mama Pesquisadores da Universidade da Califórnia, Santa Barbara, nos EUA, descobriram que mudar a forma das nanopartículas que carregam medicamento de quimioterapia de esférica para bastonete tornou o tratamento até 10 mil vezes mais eficaz no combate ao câncer de mama. As descobertas podem impactar a eficácia da terapia anticâncer e reduzir os efeitos colaterais da quimioterapia.   "Drogas anticâncer convencionais se acumulam no fígado, pulmões e baço, em vez de no local do câncer devido a interações ineficientes com a membrana da célula cancerosa....